As principais regiões vinícolas da Itália

TOSCANA

1. CHIANTI CLASSICO DOCG

Um renomado tinto feito com pelo menos 80% de uvas Sangiovese, o Chianti Classico é produzido no coração da Toscana desde o século XIII. Sangiovese sempre foi a uva primária para este vinho tinto encorpado, colhido em meados de setembro/outubro em vinhedos que crescem em solos com a presença de calcário, argila e arenito.

Observe o galo preto no gargalo – este é o símbolo oficial do Chianti Classico DOCG!

 

2. BRUNELLO DI MONTALCINO DOCG

Brunello di Montalcino DOCG é a aclamada denominação de Montalcino, uma cidade medieval no topo de uma colina na zona rural da Toscana. Desde o final de 1800, o vinho icônico tem sido feito exclusivamente com uvas Sangiovese, cultivadas para os vinhos profundamente aromatizados da variedade.

A combinação de poder e elegância do vinho, juntamente com a paisagem majestosa, fizeram de Montalcino um destino para todos os amantes de vinhos italianos.

 

 3. SUPER TUSCAN

“Super Tuscan” é um termo usado para descrever vinhos tintos da Toscana que podem incluir uvas que não são nativas da Itália.

Listados entre os vinhos mais celebrados da Itália, a história deles começou no final da década de 1960, quando vários enólogos ousados ​​na região decidiram incorporar técnicas modernas às antigas tradições vinícolas. Após uma campanha para produzir um vinho mais acessível, os produtores de vinho plantaram variedades internacionais, como Cabernet Sauvignon e Merlot, e envelheceram o mosto em pequenos barris de carvalho francês novos, em vez dos grandes barris de carvalho tradicionais.

PUGLIA

Reconhecida principalmente pela produção de vinhos tintos ricos e concentrados, a Puglia está localizada na parte sul da Itália.

Considerando que a região se estende ao longo da costa, existe uma grande influência das brisas oceânicas que permitem um efeito refrescante nas vinhas. Esse processo é fundamental para as uvas reterem acidez suficiente.

O cultivo do vinho na Puglia começou há milhares de anos e a tradição persiste até hoje com a presença de castas nativas como Negroamaro, Aglianico e Primitivo. No entanto, a produção dos atuais vinhos de alta qualidade deve-se ao desenvolvimento e criatividade das vinícolas locais, por meio de técnicas modernas de viticultura e da introdução de variedades de uvas não nativas como Chardonnay e Cabernet por exemplo.

PIEMONTE

O Piemonte está localizado no noroeste da Itália, é uma das regiões vinicolas mais ricas do país, sendo Alba e Asti cosideradas o coração da industria vinícola da região. Alguns dos rótulos mais famosos produzidos no Piemonte são o Barolo e Barbaresco.  

A região conta com o cultivo de diversos tipos de uva, como Nebbiolo, Barbera e Dolcetto. Além da casta Moscato usada para a produção dos espumantes Asti.   

 

Uva Nebbiolo

É uma uva com terroir semelhante a argila, com alto tanino e sabores de frutas como cerveja e figo. Vinhos fábricados com essa casta são bons para guarda.  

Vinhos feitos com uva Nebbiolo: Barolo e Barbaresca 

 

Uva Barbera

É a uva mais produzida na região, possuí uma coloração mais escura que a Nebbiolo e tem notas de erva-doce a ervas mais secas.  

Vinhos feitos com uva Barbera: Barbera d’Asti e Barbera del Monferrato Superiore 

 

Uva Dolcetto

Não se deixe enganar pelo nome. Os vinhos produzidos com essa casta não são mais doces, eles tem colocação escura e um leve sabor de amore e alcaçuz. Os vinhos feitos com essa uva não envelhecem tão bem por conta de sua baixa acidez.  

Vinhos feitos com uva Dolcetto: Dogliani, Dolcetto di Ovada Superiore e Dolcetto di Diano d’Alba